• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Atualidades

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Coreia do Sul lana primeiro foguete espacial de fabricao prpria; veja imagens

21 de Junho de 2022

Por G1 
Foto: Via AFP

A Coreia do Sul lançou nesta terça-feira (21) seu primeiro foguete espacial de fabricação nacional.

De fabricação 100% nacional, o Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung, no sul do país, às 07h no horário local (04h no horário de Brasília), e enviou satélites desenvolvidos por universidades do país a uma estação espacial.

O lançamento marca um ambicioso projeto espacial da Coreia do Sul, segundo o presidente, Yoon Suk-yeol, e coloca Seul na linha de países asiáticos com missões espaciais avançadas, como China, Japão, Índia e Coreia do Norte.

"(O lançamento) é o produto de 30 anos de desafios monstruosos. Mas o caminho da nossa terra para o espaço foi inaugurado, e, a partir de agora, os sonhos e esperanças de nosso povo e nossa juventude serão ampliados para o espaço", declarou, após o foguete ser lançado.

Cooperação com os EUA

Logo após o lançamento, a Embaixada dos Estados Unidos em Seul falou em "cooperação entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul no espaço".

Desde a visita do presidente norte-americano, Joe Biden, à Coreia do Sul, em maio, os dois países têm ensaiado também parcerias militares, em uma clara demonstração de força para a vizinha Coreia do Norte.

No início deste mês, os dois países lançaram mísseis em um teste conjunto, um dia depois de Pyongyang ter lançado oito mísseis balísticos de curto alcance em retaliação a exercícios com um porta-aviões também feitos em parceria entre Washington e Seul.

Apesar da operação ser considerada um êxito, esta foi a segunda tentativa de lançar o foguete ao espaço. Em outubro de 2021, as três etapas do lançamento funcionaram da maneira correta, elevando o foguete a 700 quilômetros de altura. A carga útil de 1,5 tonelada também foi separada com sucesso, mas não foi possível colocar a simulação de satélite em órbita, o que os responsáveis pela operação conseguiram fazer desta vez.

"Nossa ciência e nossa tecnologia deram largos passos. Agora, os céus do universo coreano agora estão totalmente abertos", declarou o Ministro de Ciência e Tecnologia do país, Lee Jong-ho.

Além de um satélite de teste, Nuri transportou outro satélite de verificação de funcionamento de foguetes e quatro pequenos satélites cúbicos desenvolvidos por quatro universidades locais para pesquisas.

O foguete de três estágios foi desenvolvido ao longo de uma década a um custo de 2 trilhões de wons (cerca de R$ 8,3 bilhões). Pesa 200 toneladas, tem 47,2 metros de comprimento e seis motores de combustível líquido.


Por G1 
Foto: Via AFP

A Coreia do Sul lançou nesta terça-feira (21) seu primeiro foguete espacial de fabricação nacional.

De fabricação 100% nacional, o Veículo Coreano de Lançamento Espacial II, batizado de Nuri, decolou da estação de Goheung, no sul do país, às 07h no horário local (04h no horário de Brasília), e enviou satélites desenvolvidos por universidades do país a uma estação espacial.

O lançamento marca um ambicioso projeto espacial da Coreia do Sul, segundo o presidente, Yoon Suk-yeol, e coloca Seul na linha de países asiáticos com missões espaciais avançadas, como China, Japão, Índia e Coreia do Norte.

"(O lançamento) é o produto de 30 anos de desafios monstruosos. Mas o caminho da nossa terra para o espaço foi inaugurado, e, a partir de agora, os sonhos e esperanças de nosso povo e nossa juventude serão ampliados para o espaço", declarou, após o foguete ser lançado.

Cooperação com os EUA

Logo após o lançamento, a Embaixada dos Estados Unidos em Seul falou em "cooperação entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul no espaço".

Desde a visita do presidente norte-americano, Joe Biden, à Coreia do Sul, em maio, os dois países têm ensaiado também parcerias militares, em uma clara demonstração de força para a vizinha Coreia do Norte.

No início deste mês, os dois países lançaram mísseis em um teste conjunto, um dia depois de Pyongyang ter lançado oito mísseis balísticos de curto alcance em retaliação a exercícios com um porta-aviões também feitos em parceria entre Washington e Seul.

Apesar da operação ser considerada um êxito, esta foi a segunda tentativa de lançar o foguete ao espaço. Em outubro de 2021, as três etapas do lançamento funcionaram da maneira correta, elevando o foguete a 700 quilômetros de altura. A carga útil de 1,5 tonelada também foi separada com sucesso, mas não foi possível colocar a simulação de satélite em órbita, o que os responsáveis pela operação conseguiram fazer desta vez.

"Nossa ciência e nossa tecnologia deram largos passos. Agora, os céus do universo coreano agora estão totalmente abertos", declarou o Ministro de Ciência e Tecnologia do país, Lee Jong-ho.

Além de um satélite de teste, Nuri transportou outro satélite de verificação de funcionamento de foguetes e quatro pequenos satélites cúbicos desenvolvidos por quatro universidades locais para pesquisas.

O foguete de três estágios foi desenvolvido ao longo de uma década a um custo de 2 trilhões de wons (cerca de R$ 8,3 bilhões). Pesa 200 toneladas, tem 47,2 metros de comprimento e seis motores de combustível líquido.