• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Tira Dúvidas

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Testosterona

05 de Novembro de 2019

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Mundo Educação/ UOL

Testosterona é um hormônio encontrado em maior quantidade no corpo masculino, onde atua na formação dos órgãos genitais, na produção de espermatozoides, entre outras funções.

É um hormônio esteroide (molécula orgânica com esqueleto carbônico formado por quatro anéis) conhecido como hormônio masculino, apesar de também ser encontrado em mulheres. Estima-se que os níveis de testosterona em homens sejam dez vezes maiores que em mulheres. Esse hormônio está relacionado, por exemplo, com o surgimento das características secundárias masculinas, como a distribuição de pelos e aumento da massa muscular.

→ Onde a testosterona é produzida?
A testosterona é produzida em diferentes locais. Nos homens, ela é produzida, principalmente, no testículo a partir do colesterol por células especializadas desse órgão chamadas de células de Leydig. Já na mulher, a produção é observada, por exemplo, nos ovários. Além desses locais, não podemos esquecer que a testosterona é produzida em menor quantidade em outras partes do corpo de homens e mulheres, como nas glândulas adrenais.

→ Funções da testosterona
Desenvolvimento das estruturas reprodutoras masculinas
Aumento de pelos
Engrossamento da voz
Produção dos espermatozoides
Aumento da massa muscular por causa do aumento das fibras musculares
Regulação dos lipídios
Formação óssea
Hematopoiese (formação das células sanguíneas)

Em mulheres, os níveis de testosterona estão bem abaixo daqueles observados em homens. O aumento desse hormônio acima do normal no corpo feminino está relacionado com o surgimento de variações no ciclo menstrual, queda de cabelo, acne, aumento dos pelos em locais que geralmente apresentam pelos em homens, engrossamento da voz, aumento do volume de músculos e aumento do clítoris.

Por causa da atuação da testosterona no desenvolvimento muscular, drogas sintéticas que imitam a ação desse hormônio (anabolizantes) são frequentemente utilizadas por atletas tanto do sexo masculino quanto do sexo feminino. 

O uso dos chamados anabolizantes garante desenvolvimento de massa muscular, mas pode causar danos ao fígado, engrossamento da voz e aumento dos pelos e da oleosidade da pele. Nos homens, pode causar azoospermia (sêmen sem espermatozoides) e atrofia muscular; em mulheres, podem ocorrer aumento do clitóris e alterações menstruais.

→ Reduções dos níveis de testosterona em homens
Com a idade, os níveis de testosterona caem e, consequentemente, há uma diminuição da massa muscular, aumento da gordura corporal, decrescimento da densidade mineral óssea e redução do apetite sexual. Esses fatores contribuem para uma redução da qualidade de vida masculina.

Em alguns homens, após a confirmação com exames de que os níveis de testosterona estão abaixo do normal, recomenda-se a reposição hormonal. Essa reposição, geralmente, é benéfica, aumentando a massa muscular, força, densidade mineral, humor e apetite sexual. Vale salientar que, em alguns casos, não se recomenda a terapia hormonal. Assim, os benefícios desse tipo de terapia devem ser avaliados com o médico responsável.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
Mundo Educação/ UOL

Testosterona é um hormônio encontrado em maior quantidade no corpo masculino, onde atua na formação dos órgãos genitais, na produção de espermatozoides, entre outras funções.

É um hormônio esteroide (molécula orgânica com esqueleto carbônico formado por quatro anéis) conhecido como hormônio masculino, apesar de também ser encontrado em mulheres. Estima-se que os níveis de testosterona em homens sejam dez vezes maiores que em mulheres. Esse hormônio está relacionado, por exemplo, com o surgimento das características secundárias masculinas, como a distribuição de pelos e aumento da massa muscular.

→ Onde a testosterona é produzida?
A testosterona é produzida em diferentes locais. Nos homens, ela é produzida, principalmente, no testículo a partir do colesterol por células especializadas desse órgão chamadas de células de Leydig. Já na mulher, a produção é observada, por exemplo, nos ovários. Além desses locais, não podemos esquecer que a testosterona é produzida em menor quantidade em outras partes do corpo de homens e mulheres, como nas glândulas adrenais.

→ Funções da testosterona
Desenvolvimento das estruturas reprodutoras masculinas
Aumento de pelos
Engrossamento da voz
Produção dos espermatozoides
Aumento da massa muscular por causa do aumento das fibras musculares
Regulação dos lipídios
Formação óssea
Hematopoiese (formação das células sanguíneas)

Em mulheres, os níveis de testosterona estão bem abaixo daqueles observados em homens. O aumento desse hormônio acima do normal no corpo feminino está relacionado com o surgimento de variações no ciclo menstrual, queda de cabelo, acne, aumento dos pelos em locais que geralmente apresentam pelos em homens, engrossamento da voz, aumento do volume de músculos e aumento do clítoris.

Por causa da atuação da testosterona no desenvolvimento muscular, drogas sintéticas que imitam a ação desse hormônio (anabolizantes) são frequentemente utilizadas por atletas tanto do sexo masculino quanto do sexo feminino. 

O uso dos chamados anabolizantes garante desenvolvimento de massa muscular, mas pode causar danos ao fígado, engrossamento da voz e aumento dos pelos e da oleosidade da pele. Nos homens, pode causar azoospermia (sêmen sem espermatozoides) e atrofia muscular; em mulheres, podem ocorrer aumento do clitóris e alterações menstruais.

→ Reduções dos níveis de testosterona em homens
Com a idade, os níveis de testosterona caem e, consequentemente, há uma diminuição da massa muscular, aumento da gordura corporal, decrescimento da densidade mineral óssea e redução do apetite sexual. Esses fatores contribuem para uma redução da qualidade de vida masculina.

Em alguns homens, após a confirmação com exames de que os níveis de testosterona estão abaixo do normal, recomenda-se a reposição hormonal. Essa reposição, geralmente, é benéfica, aumentando a massa muscular, força, densidade mineral, humor e apetite sexual. Vale salientar que, em alguns casos, não se recomenda a terapia hormonal. Assim, os benefícios desse tipo de terapia devem ser avaliados com o médico responsável.

Conheça outras atividades

Saiba Mais