• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Tira Dúvidas

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Os NIC - Novos Países Industrializados

12 de Agosto de 2019

Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Mundo Educação/ UOL 
 
Nações que realizaram o desenvolvimento industrial após a década de 1950 ficaram conhecidas como NIC (Novos Países Industrializados). Esse setor da economia se concentrava em países europeus (em especial França, Alemanha, Reino Unido e Itália), no Japão, Estados Unidos e Canadá. Entretanto, a partir da década de 1950, o processo de industrialização se expandiu para várias partes do mundo.

Um dos maiores responsáveis por esse fenômeno foi a difusão de filiais de empresas transnacionais para diversos países. Os principais destinos dessas empresas foram, primeiramente, o Brasil, Argentina, México e África do Sul, pois havia um grande mercado consumidor, além de matéria-prima e, em alguns casos, benefícios fiscais e doações de terrenos nessas nações.

Posteriormente, o setor industrial se intensificou em diversas regiões do planeta e, em 1960, quatro países asiáticos se destacaram (Coreia do Sul, Taiwan, Hong Kong e Cingapura), ficando conhecidos como os “Tigres Asiáticos”. Essas nações apresentaram uma expansão industrial extraordinária, recebendo filiais de transnacionais, com exceção da Coreia do Sul, que desenvolveu empresas nacionais.

Na década de 1980, outros países se industrializaram, com destaque para as nações asiáticas: Índia, Malásia, Tailândia, Indonésia e China, que, atualmente, é uma das maiores potências econômicas do planeta, com seu Produto Interno Bruto (PIB) sendo o terceiro maior do mundo (3,2 trilhões de dólares), atrás somente dos Estados Unidos e do Japão.

Além da difusão das transnacionais, a necessidade de reduzir os gastos com importações impulsionou o desenvolvimento industrial, ou seja, passou-se a produzir para abastecer o mercado interno. Esse processo ocorreu nos países latino-americanos, como por exemplo, o Brasil, a Argentina e o México.

Os Novos Países Industrializados têm apresentado grande destaque no cenário econômico global, aumentando a representatividade política nos organismos internacionais, além de expandirem suas empresas para vários países, inclusive instalando filiais em nações industrializadas. O Brasil, por exemplo, possui mais de 300 empresas atuando no mercado internacional.


Por Wagner de Cerqueira e Francisco
Mundo Educação/ UOL 
 
Nações que realizaram o desenvolvimento industrial após a década de 1950 ficaram conhecidas como NIC (Novos Países Industrializados). Esse setor da economia se concentrava em países europeus (em especial França, Alemanha, Reino Unido e Itália), no Japão, Estados Unidos e Canadá. Entretanto, a partir da década de 1950, o processo de industrialização se expandiu para várias partes do mundo.

Um dos maiores responsáveis por esse fenômeno foi a difusão de filiais de empresas transnacionais para diversos países. Os principais destinos dessas empresas foram, primeiramente, o Brasil, Argentina, México e África do Sul, pois havia um grande mercado consumidor, além de matéria-prima e, em alguns casos, benefícios fiscais e doações de terrenos nessas nações.

Posteriormente, o setor industrial se intensificou em diversas regiões do planeta e, em 1960, quatro países asiáticos se destacaram (Coreia do Sul, Taiwan, Hong Kong e Cingapura), ficando conhecidos como os “Tigres Asiáticos”. Essas nações apresentaram uma expansão industrial extraordinária, recebendo filiais de transnacionais, com exceção da Coreia do Sul, que desenvolveu empresas nacionais.

Na década de 1980, outros países se industrializaram, com destaque para as nações asiáticas: Índia, Malásia, Tailândia, Indonésia e China, que, atualmente, é uma das maiores potências econômicas do planeta, com seu Produto Interno Bruto (PIB) sendo o terceiro maior do mundo (3,2 trilhões de dólares), atrás somente dos Estados Unidos e do Japão.

Além da difusão das transnacionais, a necessidade de reduzir os gastos com importações impulsionou o desenvolvimento industrial, ou seja, passou-se a produzir para abastecer o mercado interno. Esse processo ocorreu nos países latino-americanos, como por exemplo, o Brasil, a Argentina e o México.

Os Novos Países Industrializados têm apresentado grande destaque no cenário econômico global, aumentando a representatividade política nos organismos internacionais, além de expandirem suas empresas para vários países, inclusive instalando filiais em nações industrializadas. O Brasil, por exemplo, possui mais de 300 empresas atuando no mercado internacional.

Conheça outras atividades

Saiba Mais