• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Tira Dúvidas

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

O que é depressão?

08 de Maio de 2019

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Mundo Educação 

A depressão é um problema de saúde mental que afeta várias pessoas em todo o mundo, sendo considerada, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o “Mal do Século”.

O Ministério da Saúde estima que uma a cada cinco pessoas no mundo apresente depressão em alguma fase da vida, sendo a prevalência, portanto, de cerca de 19%.

Responsável por ser uma grande causa de incapacitação, nos dias atuais, a depressão precisa de atenção e cuidado especializado. Diante disso, apresentaremos a seguir algumas informações relevantes sobre esse tema tão atual.

→ O que é a depressão?

A depressão é um problema de saúde mental, que se destaca, entre outros problemas, pelas alterações de humor, ansiedade e uma redução significativa na sensação de prazer em atividades que anteriormente eram consideradas agradáveis.

Esse problema afeta de maneira significativa a vida do indivíduo e é resultado de uma interação entre fatores psicológicos, biológicos e sociais. Desse modo, apesar do que muitas pessoas afirmam, a depressão não é frescura, a depressão é uma doença e, como qualquer outra, necessita de atenção e cuidados especializados.

Negligenciar o problema pode causar danos graves ao indivíduo, uma vez que a depressão é um importante fator de risco para o suicídio.

Um dado importante a ser destacado é que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, aproximadamente 800 mil pessoas comentem suicídio a cada ano, sendo essa a segunda causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos de idade.

O Centro de Valorização da VIDA (CVV) é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, que apresenta um papel importante quando assunto é prevenção do suicídio. Reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973, o CVV atua dando apoio emocional gratuito. Para conversar com o CVV basta ligar 188 ou então entrar em contato pelo site do CVV: https://www.cvv.org.br/

→ Tristeza ou depressão?

Muitas pessoas apresentam uma ideia errônea de que depressão e tristeza são a mesma coisa, entretanto, temos situações distintas. Geralmente, a pessoa que está triste apresenta um motivo para tal tristeza, na depressão, no entanto, essa causa nem sempre é determinada, estando o indivíduo triste sem motivo aparente, mesmo em momentos que deveriam ser de felicidade.

Outro ponto que merece destaque é que a pessoa com depressão apresenta uma tristeza profunda e contínua que pode se estender, por, pelo menos, duas semanas. Na tristeza, a pessoa tende a ter pensamentos repetidos a respeito do que lhe causa tristeza.

→ Causas da depressão

A depressão é um transtorno mental que é resultado de uma série de fatores, apresentando, portanto, causa multifatorial.

Atualmente, sabe-se que a depressão apresenta relação direta com alteração nos níveis de determinados neurotransmissores (substâncias químicas produzidas pelos neurônios que atuam como mensageiros químicos), tais como a serotonina e a noradrenalina.

Em pessoas deprimidas, esses neurotransmissores, relacionados com o bem-estar e prazer, encontram-se em quantidade reduzida. Os medicamentos para tratar a depressão atuam, basicamente, nesse ponto, garantindo um aumento no nível dos neurotransmissores.

→ Tipos de depressão

Existem duas formas da doença depressiva conhecidas, as quais se diferem pela presença ou não da chamada mania. A mania é um estado que se caracteriza por um humor elevado, pensamento acelerado, aumento da energia e elevada autoestima. As duas formas da doença depressiva são:

Transtorno depressivo recorrente: Nesse caso, verifica-se uma recorrência dos episódios depressivos, os quais duram, em média, duas semanas. Durante os episódios depressivos, é comum o humor depressivo, baixa autoestima, desinteresse, falta de motivação, perda de energia, redução de prazer por atividades que lhe causam prazer normalmente.

Transtorno afetivo bipolar: No tipo bipolar existe uma alternância entre os episódios de mania e os episódios depressivos. Esses episódios são separados por períodos em que o indivíduo apresenta o humor normal.

→ Sintomas da depressão

Normalmente, quando uma pessoa é diagnosticada com depressão, as pessoas em sua volta logo lembram-se apenas de sintomas de tristeza. Entretanto, a depressão vai muito além da alteração de humor, apresentando variados sinais e sintomas, os quais podem aparecer de maneira isolada ou não. Veja a seguir os principais sinais e sintomas da depressão:

Humor depressivo;

Ansiedade;

Angústia.

Irritabilidade;

Tensão;

Aflição;

Cansaço;

Desânimo;

Autodesvalorização;

Perda da alegria para desempenhar atividades que anteriormente dava-lhe prazer;

Apatia;

Desinteresse;

Indecisão;

Sentimentos de vazio, desamparo, desespero e medo;

Ideias desproporcionais de culpa, fracasso e inutilidade;

Receios infundados;

Desejo de morte;

Retraimento social;

Visão distorcida e negativa de sua realidade;

Redução da concentração e do raciocínio;

Esquecimento;

Redução do desempenho sexual e do desejo sexual;

Alterações no apetite (perda ou aumento);

Dificuldade para dormir;

Dores e outros sintomas que não possuem como causa outros problemas de saúde, como exemplo podemos citar a pressão no peito, dores de cabeça, tensão nos ombros e nuca, má digestão e dores de barriga.

→ Tratamento

O tratamento da depressão é baseado em dois pontos principais: a psicoterapia e a utilização de medicamentos (antidepressivos). A psicoterapia é uma forma importante de ajudar o paciente, entretanto, não é capaz de curar ou evitar novos episódios depressivos.

Os medicamentos são importantes por ajudarem, principalmente, na regulação dos neurotransmissores. Vale salientar que os antidepressivos, apesar do que muitos pensam, não causam vício.

Importância do tratamento correto

O tratamento correto é fundamental para que a pessoa seja capaz de realizar suas atividades cotidianas e voltar a ter uma vida normal. Além disso, a depressão é um fator de risco para o desenvolvimento de outros problemas de saúde, como os problemas cardiovasculares e diabetes. A depressão ainda pode afetar a negativamente a imunidade do indivíduo.

Não podemos nos esquecer ainda que a depressão está relacionada com o suicídio. O apoio a pessoas com o problema e tratamento correto podem ser essencial para evitar essa situação. É fundamental que todos à volta dessa pessoa entendam o que é essa doença e saibam como agir nessas situações, lembrando-se sempre de que é uma condição séria e que necessita de acompanhamento.


Por Vanessa Sardinha dos Santos
Mundo Educação 

A depressão é um problema de saúde mental que afeta várias pessoas em todo o mundo, sendo considerada, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o “Mal do Século”.

O Ministério da Saúde estima que uma a cada cinco pessoas no mundo apresente depressão em alguma fase da vida, sendo a prevalência, portanto, de cerca de 19%.

Responsável por ser uma grande causa de incapacitação, nos dias atuais, a depressão precisa de atenção e cuidado especializado. Diante disso, apresentaremos a seguir algumas informações relevantes sobre esse tema tão atual.

→ O que é a depressão?

A depressão é um problema de saúde mental, que se destaca, entre outros problemas, pelas alterações de humor, ansiedade e uma redução significativa na sensação de prazer em atividades que anteriormente eram consideradas agradáveis.

Esse problema afeta de maneira significativa a vida do indivíduo e é resultado de uma interação entre fatores psicológicos, biológicos e sociais. Desse modo, apesar do que muitas pessoas afirmam, a depressão não é frescura, a depressão é uma doença e, como qualquer outra, necessita de atenção e cuidados especializados.

Negligenciar o problema pode causar danos graves ao indivíduo, uma vez que a depressão é um importante fator de risco para o suicídio.

Um dado importante a ser destacado é que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, aproximadamente 800 mil pessoas comentem suicídio a cada ano, sendo essa a segunda causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos de idade.

O Centro de Valorização da VIDA (CVV) é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, que apresenta um papel importante quando assunto é prevenção do suicídio. Reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973, o CVV atua dando apoio emocional gratuito. Para conversar com o CVV basta ligar 188 ou então entrar em contato pelo site do CVV: https://www.cvv.org.br/

→ Tristeza ou depressão?

Muitas pessoas apresentam uma ideia errônea de que depressão e tristeza são a mesma coisa, entretanto, temos situações distintas. Geralmente, a pessoa que está triste apresenta um motivo para tal tristeza, na depressão, no entanto, essa causa nem sempre é determinada, estando o indivíduo triste sem motivo aparente, mesmo em momentos que deveriam ser de felicidade.

Outro ponto que merece destaque é que a pessoa com depressão apresenta uma tristeza profunda e contínua que pode se estender, por, pelo menos, duas semanas. Na tristeza, a pessoa tende a ter pensamentos repetidos a respeito do que lhe causa tristeza.

→ Causas da depressão

A depressão é um transtorno mental que é resultado de uma série de fatores, apresentando, portanto, causa multifatorial.

Atualmente, sabe-se que a depressão apresenta relação direta com alteração nos níveis de determinados neurotransmissores (substâncias químicas produzidas pelos neurônios que atuam como mensageiros químicos), tais como a serotonina e a noradrenalina.

Em pessoas deprimidas, esses neurotransmissores, relacionados com o bem-estar e prazer, encontram-se em quantidade reduzida. Os medicamentos para tratar a depressão atuam, basicamente, nesse ponto, garantindo um aumento no nível dos neurotransmissores.

→ Tipos de depressão

Existem duas formas da doença depressiva conhecidas, as quais se diferem pela presença ou não da chamada mania. A mania é um estado que se caracteriza por um humor elevado, pensamento acelerado, aumento da energia e elevada autoestima. As duas formas da doença depressiva são:

Transtorno depressivo recorrente: Nesse caso, verifica-se uma recorrência dos episódios depressivos, os quais duram, em média, duas semanas. Durante os episódios depressivos, é comum o humor depressivo, baixa autoestima, desinteresse, falta de motivação, perda de energia, redução de prazer por atividades que lhe causam prazer normalmente.

Transtorno afetivo bipolar: No tipo bipolar existe uma alternância entre os episódios de mania e os episódios depressivos. Esses episódios são separados por períodos em que o indivíduo apresenta o humor normal.

→ Sintomas da depressão

Normalmente, quando uma pessoa é diagnosticada com depressão, as pessoas em sua volta logo lembram-se apenas de sintomas de tristeza. Entretanto, a depressão vai muito além da alteração de humor, apresentando variados sinais e sintomas, os quais podem aparecer de maneira isolada ou não. Veja a seguir os principais sinais e sintomas da depressão:

Humor depressivo;

Ansiedade;

Angústia.

Irritabilidade;

Tensão;

Aflição;

Cansaço;

Desânimo;

Autodesvalorização;

Perda da alegria para desempenhar atividades que anteriormente dava-lhe prazer;

Apatia;

Desinteresse;

Indecisão;

Sentimentos de vazio, desamparo, desespero e medo;

Ideias desproporcionais de culpa, fracasso e inutilidade;

Receios infundados;

Desejo de morte;

Retraimento social;

Visão distorcida e negativa de sua realidade;

Redução da concentração e do raciocínio;

Esquecimento;

Redução do desempenho sexual e do desejo sexual;

Alterações no apetite (perda ou aumento);

Dificuldade para dormir;

Dores e outros sintomas que não possuem como causa outros problemas de saúde, como exemplo podemos citar a pressão no peito, dores de cabeça, tensão nos ombros e nuca, má digestão e dores de barriga.

→ Tratamento

O tratamento da depressão é baseado em dois pontos principais: a psicoterapia e a utilização de medicamentos (antidepressivos). A psicoterapia é uma forma importante de ajudar o paciente, entretanto, não é capaz de curar ou evitar novos episódios depressivos.

Os medicamentos são importantes por ajudarem, principalmente, na regulação dos neurotransmissores. Vale salientar que os antidepressivos, apesar do que muitos pensam, não causam vício.

Importância do tratamento correto

O tratamento correto é fundamental para que a pessoa seja capaz de realizar suas atividades cotidianas e voltar a ter uma vida normal. Além disso, a depressão é um fator de risco para o desenvolvimento de outros problemas de saúde, como os problemas cardiovasculares e diabetes. A depressão ainda pode afetar a negativamente a imunidade do indivíduo.

Não podemos nos esquecer ainda que a depressão está relacionada com o suicídio. O apoio a pessoas com o problema e tratamento correto podem ser essencial para evitar essa situação. É fundamental que todos à volta dessa pessoa entendam o que é essa doença e saibam como agir nessas situações, lembrando-se sempre de que é uma condição séria e que necessita de acompanhamento.

Conheça outras atividades

Saiba Mais