• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Tira Dúvidas

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Qual é a cor da água?

23 de Abril de 2019

Por Rafael Helerbrock 
Mundo Educação

Resumo:
- a água é uma substância parcialmente transparente e capaz de absorver os comprimentos de onda mais longos da luz, como o vermelho, o laranja e o amarelo.
- o azulado da água surge pela absorção da luz visível. 

A água não é capaz de emitir luz visível. Assim como diversas substâncias e corpos ao nosso redor, como o ar, as paredes, as nuvens, as árvores, entre outros, ela somente reflete a luz que incide sobre ela, portanto, dizemos que a água é uma fonte secundária de luz.

Também chamados de corpos iluminados, as fontes secundárias de luz possuem sua cor definida pela luz que as ilumina, e a água não é uma exceção.

O tom azulado da água surge em razão de sua capacidade de absorver a porção da luz correspondente aos maiores comprimentos de onda do espectro visível: as cores “quentes”, como o vermelho, amarelo e laranja. Chamamos de espectro visível todas as cores que podemos enxergar.

A luz solar é policromática, ou seja, nela podemos encontrar todos os comprimentos de onda correspondentes à luz visível, compreendidos entre o vermelho e o violeta. 

Quando a luz visível percorre grandes profundidades de água, a absorção pelo meio aquoso torna-se expressiva, e os outros comprimentos de onda, como o azul e o violeta, são refletidos pelas moléculas de água em um processo chamado de espalhamento. 

Uma consequência natural disso é que, quando olhamos para a água em um copo de vidro, ela nos parece quase transparente. Quanto maior a profundidade da água, mais luz ela absorverá. Águas rasas, portanto, tendem a ser mais transparentes.

A absorção da luz pela água depende do comprimento de onda da luz. Em água pura, por exemplo, a luz vermelha consegue chegar a profundidades de até 15 m; a luz amarela, até 30 m; a luz laranja, por sua vez, percorre até 50 m antes de ser absorvida. 

A luz azul é aquela que consegue penetrar mais longe, iluminando até 100 m de profundidade. A partir dessa distância, por mais cristalina que seja a água, não veremos qualquer luz visível.

Outras cores para a água

Algumas impurezas, como micro-organismos e sais minerais, diluídas na água podem diminuir ainda mais a transmissão de luz. Essas impurezas também podem absorver a luz de forma diferente, alterando a tonalidade da água. 

Em regiões costeiras, por exemplo, é comum que a água do mar apresente tons esverdeados ou até mesmo marrons.

Outro fator interessante é que, quando agitada, a água tende a refletir mais luz. 
Isso ocorre porque a agitação da água favorece a diluição de gases atmosféricos em seu interior, formando pequenas bolhas. 

Essa diluição de gases diminui a absorção de luz pela água, tornando a reflexão da luz mais evidente. É por isso que as cristas das ondas apresentam tons claros, próximos ao branco. 
 


Por Rafael Helerbrock 
Mundo Educação

Resumo:
- a água é uma substância parcialmente transparente e capaz de absorver os comprimentos de onda mais longos da luz, como o vermelho, o laranja e o amarelo.
- o azulado da água surge pela absorção da luz visível. 

A água não é capaz de emitir luz visível. Assim como diversas substâncias e corpos ao nosso redor, como o ar, as paredes, as nuvens, as árvores, entre outros, ela somente reflete a luz que incide sobre ela, portanto, dizemos que a água é uma fonte secundária de luz.

Também chamados de corpos iluminados, as fontes secundárias de luz possuem sua cor definida pela luz que as ilumina, e a água não é uma exceção.

O tom azulado da água surge em razão de sua capacidade de absorver a porção da luz correspondente aos maiores comprimentos de onda do espectro visível: as cores “quentes”, como o vermelho, amarelo e laranja. Chamamos de espectro visível todas as cores que podemos enxergar.

A luz solar é policromática, ou seja, nela podemos encontrar todos os comprimentos de onda correspondentes à luz visível, compreendidos entre o vermelho e o violeta. 

Quando a luz visível percorre grandes profundidades de água, a absorção pelo meio aquoso torna-se expressiva, e os outros comprimentos de onda, como o azul e o violeta, são refletidos pelas moléculas de água em um processo chamado de espalhamento. 

Uma consequência natural disso é que, quando olhamos para a água em um copo de vidro, ela nos parece quase transparente. Quanto maior a profundidade da água, mais luz ela absorverá. Águas rasas, portanto, tendem a ser mais transparentes.

A absorção da luz pela água depende do comprimento de onda da luz. Em água pura, por exemplo, a luz vermelha consegue chegar a profundidades de até 15 m; a luz amarela, até 30 m; a luz laranja, por sua vez, percorre até 50 m antes de ser absorvida. 

A luz azul é aquela que consegue penetrar mais longe, iluminando até 100 m de profundidade. A partir dessa distância, por mais cristalina que seja a água, não veremos qualquer luz visível.

Outras cores para a água

Algumas impurezas, como micro-organismos e sais minerais, diluídas na água podem diminuir ainda mais a transmissão de luz. Essas impurezas também podem absorver a luz de forma diferente, alterando a tonalidade da água. 

Em regiões costeiras, por exemplo, é comum que a água do mar apresente tons esverdeados ou até mesmo marrons.

Outro fator interessante é que, quando agitada, a água tende a refletir mais luz. 
Isso ocorre porque a agitação da água favorece a diluição de gases atmosféricos em seu interior, formando pequenas bolhas. 

Essa diluição de gases diminui a absorção de luz pela água, tornando a reflexão da luz mais evidente. É por isso que as cristas das ondas apresentam tons claros, próximos ao branco. 
 

Conheça outras atividades

Saiba Mais