Info-bixo

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Surdos que fizeram o Enem 2017 vão poder avaliar a videoprova traduzida em Libras, diz Inep

09 de Novembro de 2017

G1

Candidatos da edição 2017 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) surdos ou com deficiência auditiva e que optaram por fazer as provas do primeiro dia na versão em vídeo, com tradução em Libras, a língua brasileira de sinais, vão poder avaliar a qualidade desse tipo de prova, aplicado pela primeira vez no Enem.

Gabarito extraoficial e resolução comentada

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou, na tarde desta segunda-feira (6), que liberou para esses estudantes um questionário de avaliação para que os participantes digam o que acharam da videoprova.

O primeiro dia do Enem aconteceu neste domingo (5), com as provas de redação, linguagens e ciências humanas. O segundo dia de provas será no próximo domingo (12), com matemática e ciências da natureza.

Em nota, Luana Bergmann, diretora de Avaliação da Educação Básica do Inep, afirmou que o objetivo do questionário é melhorar a aplicação do Enem nos próximos anos. "Para nós, conhecer as impressões dos participantes que utilizaram o recurso da videoprova é fundamental. Com esses subsídios, para o Enem 2018, pretendemos aprimorar os instrumentos e a metodologia de aplicação do exame", disse ela.

A videoprova do Enem foi desenvolvida pelo Inep com uma comissão de especialistas em Libras, envolvendo professores e pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outros.

Entenda a videoprova

Na primeira edição do Enem com a prova em Libras, 1.635 candidatos tiveram acesso a esse formato de questões. De acordo com o Inep, cada um deles recebeu um notebook para resolver às questões, mas também têm o caderno de questões, incluindo a folha de redação e o cartão-resposta.

G1

Candidatos da edição 2017 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) surdos ou com deficiência auditiva e que optaram por fazer as provas do primeiro dia na versão em vídeo, com tradução em Libras, a língua brasileira de sinais, vão poder avaliar a qualidade desse tipo de prova, aplicado pela primeira vez no Enem.

Gabarito extraoficial e resolução comentada

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) anunciou, na tarde desta segunda-feira (6), que liberou para esses estudantes um questionário de avaliação para que os participantes digam o que acharam da videoprova.

O primeiro dia do Enem aconteceu neste domingo (5), com as provas de redação, linguagens e ciências humanas. O segundo dia de provas será no próximo domingo (12), com matemática e ciências da natureza.

Em nota, Luana Bergmann, diretora de Avaliação da Educação Básica do Inep, afirmou que o objetivo do questionário é melhorar a aplicação do Enem nos próximos anos. "Para nós, conhecer as impressões dos participantes que utilizaram o recurso da videoprova é fundamental. Com esses subsídios, para o Enem 2018, pretendemos aprimorar os instrumentos e a metodologia de aplicação do exame", disse ela.

A videoprova do Enem foi desenvolvida pelo Inep com uma comissão de especialistas em Libras, envolvendo professores e pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outros.

Entenda a videoprova

Na primeira edição do Enem com a prova em Libras, 1.635 candidatos tiveram acesso a esse formato de questões. De acordo com o Inep, cada um deles recebeu um notebook para resolver às questões, mas também têm o caderno de questões, incluindo a folha de redação e o cartão-resposta.