• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp

Gramaticando

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Emigrante ou imigrante?

03 de Outubro de 2019

Por Taís Ilhéu/ Guia do Estudante
Getty Images /Lucas Silva /Guia Do Estudante/ Reprodução

Brenda saiu do Peru e veio morar no Brasil. Ela é uma emigrante ou imigrante? Depende de que perspectiva você fala!

Em relação ao Peru, ela é uma emigrante, pois se mudou de lá para outro lugar. Agora, já por aqui (ou qualquer outro país para onde ela se mudasse) é chamada de imigrante.

Para entender melhor o significado de cada palavra, vamos recorrer aos prefixos “e” e “i” que acompanham o termo migrante – que, por sua vez, quando está sozinho significa simplesmente “aquele que muda de uma região para outra”.

O prefixo “e”, se analisada sua origem grega, adiciona um significado de posição interna. Já a partir de sua origem latina, passa a ideia de movimento para fora. Portanto, o “emigrante” é aquele que ocupa uma posição interna e se desloca para fora. Portanto, pode-se considerar Brenda uma emigrante em relação a seu país de origem.

Já o prefixo “i”, de origem latina, além de significar “sentido contrário” ou “movimento para dentro”, também adiciona em alguns casos a conotação de privação e negação (um bom ponto de partida para o debate sobre xenofobia, imigração e crise de refugiados). Portanto, se Brenda se muda do Peru para o Brasil, ela é considerada uma imigrante em relação ao nosso país.
 


Por Taís Ilhéu/ Guia do Estudante
Getty Images /Lucas Silva /Guia Do Estudante/ Reprodução

Brenda saiu do Peru e veio morar no Brasil. Ela é uma emigrante ou imigrante? Depende de que perspectiva você fala!

Em relação ao Peru, ela é uma emigrante, pois se mudou de lá para outro lugar. Agora, já por aqui (ou qualquer outro país para onde ela se mudasse) é chamada de imigrante.

Para entender melhor o significado de cada palavra, vamos recorrer aos prefixos “e” e “i” que acompanham o termo migrante – que, por sua vez, quando está sozinho significa simplesmente “aquele que muda de uma região para outra”.

O prefixo “e”, se analisada sua origem grega, adiciona um significado de posição interna. Já a partir de sua origem latina, passa a ideia de movimento para fora. Portanto, o “emigrante” é aquele que ocupa uma posição interna e se desloca para fora. Portanto, pode-se considerar Brenda uma emigrante em relação a seu país de origem.

Já o prefixo “i”, de origem latina, além de significar “sentido contrário” ou “movimento para dentro”, também adiciona em alguns casos a conotação de privação e negação (um bom ponto de partida para o debate sobre xenofobia, imigração e crise de refugiados). Portanto, se Brenda se muda do Peru para o Brasil, ela é considerada uma imigrante em relação ao nosso país.