• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Gramaticando

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Diferenciando “Predicativo” de “Adjunto Adnominal” – Ambiguidades

20 de Fevereiro de 2013

Diferenciando “Predicativo” de “Adjunto Adnominal” – Ambiguidades



E aí, gente, beleza? Já ouviram falar no predicativo? O nome é incomum, mas você acabou de ler um agora e pode nem ter percebido. Repare novamente:



“O nome é incomum”.

Note que na oração acima existe um sujeito (“o nome”) e uma característica atribuída a ele (“incomum”) através do uso de um verbo de ligação (no caso, “é”). Essa característica atribuída através de um verbo de ligação é chamada de PREDICATIVO.



Veja sua definição a seguir:



PREDICATIVO – “A menina está feliz”

Termo que se relaciona a um sintagma da oração através de um verbo de ligação (explícito ou implícito), trazendo uma característica dele.



Note que o Verbo de Ligação que faz a ligação com o predicativo pode estar implícito ou explícito. Veja os exemplos:



“A bailarina parece leve” (verbo de ligação: parecer);



“A bailarina dança leve” (verbo de ligação implícito: parecer.



Como se disséssemos “A bailarina dança e parece leve”).



Repare, também, que existem dois tipos. O PREDICATIVO DO SUJEITO ocorre quando a relação existe com o Sujeito da oração (“O menino ficou contente” – sujeito: O menino, predicativo do sujeito: contente). Já o PREDICATIVO DO OBJETO ocorre quando a ligação não é com o sujeito (“A crítica tornou o filme consagrado” Sujeito: A crítica, Predicativo do Objeto: consagrado. Note que se relaciona a “o filme”, não “A crítica”).


Muitas vezes o predicativo do sujeito pode ser confundido com o adjunto adnominal (veja a definição do Adjunto, caso não se lembre, aqui mesmo no Gramaticando) Isso ocorre porque, normalmente, ambos podem ser, morfologicamente, adjetivos. Repare as seguintes construções, baseadas nos exemplos supracitados:



“A bailarina dança leve”;

“A bailarina leve dança”.



No primeiro caso, temos um predicativo do sujeito, uma vez que existe o verbo de ligação implícito entre eles. No segundo caso, é um adjunto adnominal, pois não existe verbo de ligação e a característica “leve” está contida no sujeito (“A bailarina leve”).

Mais importante que isso, notaram que o sentido difere?



Inicialmente, parece que a bailarina apenas parece leve quando dança, fora desse momento, não necessariamente ela tem a característica que, no caso é MOMENTÂNEA. Já no outro, temos a impressão que a bailarina é leve. Sempre teve e sempre terá essa característica FIXA.



Essa análise nos leva a uma importante conclusão:



Predicativo normalmente está associado a características

MOMENTÂNEAS.



Adjunto Adnominal normalmente está associado a características FIXAS.


Essa análise nos leva a uma importante conclusão:



Predicativo normalmente está associado a características MOMENTÂNEAS.



Adjunto Adnominal normalmente está associado a características FIXAS.



Tal característica pode ser muito bem explorada em frases com ambiguidade. Analise a seguinte oração com duplo sentido:

“O homem conheceu a mulher rica”.



1 – Quando o homem conheceu a mulher, ela era rica. Agora, ela pode estar pobre (ou mais rica ainda). Como temos uma característica momentânea, temos um PREDICATIVO (no caso, do objeto, pois o sujeito da oração é “o homem”).



2 – O homem conheceu a mulher que é rica, sempre foi rica, sempre será rica. Ou ainda, “o homem conheceu a mulher que tem muito dinheiro”. Repare que a característica agora é fixa, o que nos traz um ADJUNTO ADNOMINAL de “mulher”.



Entenderam o conceito? Basicamente, Adjunto = Fixo, Predicativo = Momentâneo.



Qualquer dúvida, entrem em contato. Um beijo no coração e até a próxima!





Ivan Perina, professor de Língua Portuguesa, Graduando em Letras pela UNICAMP.

www.ivanperina.webnode.com





Diferenciando “Predicativo” de “Adjunto Adnominal” – Ambiguidades



E aí, gente, beleza? Já ouviram falar no predicativo? O nome é incomum, mas você acabou de ler um agora e pode nem ter percebido. Repare novamente:



“O nome é incomum”.

Note que na oração acima existe um sujeito (“o nome”) e uma característica atribuída a ele (“incomum”) através do uso de um verbo de ligação (no caso, “é”). Essa característica atribuída através de um verbo de ligação é chamada de PREDICATIVO.



Veja sua definição a seguir:



PREDICATIVO – “A menina está feliz”

Termo que se relaciona a um sintagma da oração através de um verbo de ligação (explícito ou implícito), trazendo uma característica dele.



Note que o Verbo de Ligação que faz a ligação com o predicativo pode estar implícito ou explícito. Veja os exemplos:



“A bailarina parece leve” (verbo de ligação: parecer);



“A bailarina dança leve” (verbo de ligação implícito: parecer.



Como se disséssemos “A bailarina dança e parece leve”).



Repare, também, que existem dois tipos. O PREDICATIVO DO SUJEITO ocorre quando a relação existe com o Sujeito da oração (“O menino ficou contente” – sujeito: O menino, predicativo do sujeito: contente). Já o PREDICATIVO DO OBJETO ocorre quando a ligação não é com o sujeito (“A crítica tornou o filme consagrado” Sujeito: A crítica, Predicativo do Objeto: consagrado. Note que se relaciona a “o filme”, não “A crítica”).


Muitas vezes o predicativo do sujeito pode ser confundido com o adjunto adnominal (veja a definição do Adjunto, caso não se lembre, aqui mesmo no Gramaticando) Isso ocorre porque, normalmente, ambos podem ser, morfologicamente, adjetivos. Repare as seguintes construções, baseadas nos exemplos supracitados:



“A bailarina dança leve”;

“A bailarina leve dança”.



No primeiro caso, temos um predicativo do sujeito, uma vez que existe o verbo de ligação implícito entre eles. No segundo caso, é um adjunto adnominal, pois não existe verbo de ligação e a característica “leve” está contida no sujeito (“A bailarina leve”).

Mais importante que isso, notaram que o sentido difere?



Inicialmente, parece que a bailarina apenas parece leve quando dança, fora desse momento, não necessariamente ela tem a característica que, no caso é MOMENTÂNEA. Já no outro, temos a impressão que a bailarina é leve. Sempre teve e sempre terá essa característica FIXA.



Essa análise nos leva a uma importante conclusão:



Predicativo normalmente está associado a características

MOMENTÂNEAS.



Adjunto Adnominal normalmente está associado a características FIXAS.


Essa análise nos leva a uma importante conclusão:



Predicativo normalmente está associado a características MOMENTÂNEAS.



Adjunto Adnominal normalmente está associado a características FIXAS.



Tal característica pode ser muito bem explorada em frases com ambiguidade. Analise a seguinte oração com duplo sentido:

“O homem conheceu a mulher rica”.



1 – Quando o homem conheceu a mulher, ela era rica. Agora, ela pode estar pobre (ou mais rica ainda). Como temos uma característica momentânea, temos um PREDICATIVO (no caso, do objeto, pois o sujeito da oração é “o homem”).



2 – O homem conheceu a mulher que é rica, sempre foi rica, sempre será rica. Ou ainda, “o homem conheceu a mulher que tem muito dinheiro”. Repare que a característica agora é fixa, o que nos traz um ADJUNTO ADNOMINAL de “mulher”.



Entenderam o conceito? Basicamente, Adjunto = Fixo, Predicativo = Momentâneo.



Qualquer dúvida, entrem em contato. Um beijo no coração e até a próxima!





Ivan Perina, professor de Língua Portuguesa, Graduando em Letras pela UNICAMP.

www.ivanperina.webnode.com





Conheça outras atividades

Saiba Mais