• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Gramaticando

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Adjuntos: Adnominal e Adverbial

05 de Abril de 2012

E aí, gente, tudo bem? Já ouviram falar que o português é uma língua SVO? Essa sigla significa que a estrutura básica do nosso idioma é SUJEITO – VERBO – OBJETO. A grande maioria dos períodos é construída nessa ordem. Repare no exemplo abaixo:

ALUNOS FAZEM LIÇÃO



Conseguiu reparar que a estrutura SVO está presente? Porém, dificilmente uma construção seria feita dessa maneira. Provavelmente, haveria outras palavras entre as que já foram citadas. Veja as possíveis construções:



Os meus ALUNOS do 2º ano FAZEM facilmente a LIÇÃO

Os meus bastante inteligentes quarenta ALUNOS do 2º ano FAZEMmuitofacilmente a LIÇÃO

Note que todos os termos que foram colocados nessas construções e não estão em caixa alta são acessórios, não são obrigatórios para o total entendimento para a oração. Tais termos são chamados de ADJUNTOS. Os que não estão grifados são os ADNOMINAIS e os que estão são os ADVERBIAIS. Vamos agora focar na diferença entre eles:



Adjunto Adnominal:



O adjunto adnominal é um termo acessório (ou seja, não é essencial para a oração, mas exerce funcionamento semântico, funcionamento no entendimento da frase) que vai qualificar sempre SUBSTANTIVOS. Note que todos os supracitados estão se relacionando com os substantivos “alunos” e “lição”.


Note também que, morfologicamente, os Adjuntos Adnominais podem ser (mantendo a ordem que apareceu no exemplo) artigos, pronomes, adjetivos, numerais e locuções adjetivos. ATENÇÃO: morfologicamente, “os” é considerado artigo. Sintaticamente, é considerado adjunto adnominal. Essa é uma confusão muito comum em avaliações.



Adjunto Adverbial:



O adverbial também é um termo acessório, mas, diferentemente do adnominal, qualifica VERBOS (fazem facilmente), ADJETIVOS (bastante inteligentes) E ADVÉRBIOS (muito facilmente). Morfologicamente, serão sempre advérbios ou locuções adverbiais. Por causa disso, são SEMPRE INVARIÁVEIS.



Portanto, é inadequado em relação à gramática normativa dizer “A aluna estava meia confusa”, uma vez que a palavra confusa é um adjetivo e o que a modifica deve ser o advérbio meio, que é invariável.



CRITÉRIO PRÁTICO PARA DIFERENCIÁ-LOS:

Adjunto Adnominal sempre se relaciona a SUBSTANTIVOS, enquanto o Adverbial a VERBOS, ADVÉRBIOS E ADJETIVOS. Além disso, adverbial nunca aparecerá no plural ou em forma feminina. Caso a palavra esteja flexionada no feminino/plural, não poderá ser Adverbial.



Espero que tenham entendido o conceito. Um beijo no coração e até a próxima.

Ivan Perina, professor de Língua Portuguesa, Graduando em Letras pela UNICAMP


E aí, gente, tudo bem? Já ouviram falar que o português é uma língua SVO? Essa sigla significa que a estrutura básica do nosso idioma é SUJEITO – VERBO – OBJETO. A grande maioria dos períodos é construída nessa ordem. Repare no exemplo abaixo:

ALUNOS FAZEM LIÇÃO



Conseguiu reparar que a estrutura SVO está presente? Porém, dificilmente uma construção seria feita dessa maneira. Provavelmente, haveria outras palavras entre as que já foram citadas. Veja as possíveis construções:



Os meus ALUNOS do 2º ano FAZEM facilmente a LIÇÃO

Os meus bastante inteligentes quarenta ALUNOS do 2º ano FAZEMmuitofacilmente a LIÇÃO

Note que todos os termos que foram colocados nessas construções e não estão em caixa alta são acessórios, não são obrigatórios para o total entendimento para a oração. Tais termos são chamados de ADJUNTOS. Os que não estão grifados são os ADNOMINAIS e os que estão são os ADVERBIAIS. Vamos agora focar na diferença entre eles:



Adjunto Adnominal:



O adjunto adnominal é um termo acessório (ou seja, não é essencial para a oração, mas exerce funcionamento semântico, funcionamento no entendimento da frase) que vai qualificar sempre SUBSTANTIVOS. Note que todos os supracitados estão se relacionando com os substantivos “alunos” e “lição”.


Note também que, morfologicamente, os Adjuntos Adnominais podem ser (mantendo a ordem que apareceu no exemplo) artigos, pronomes, adjetivos, numerais e locuções adjetivos. ATENÇÃO: morfologicamente, “os” é considerado artigo. Sintaticamente, é considerado adjunto adnominal. Essa é uma confusão muito comum em avaliações.



Adjunto Adverbial:



O adverbial também é um termo acessório, mas, diferentemente do adnominal, qualifica VERBOS (fazem facilmente), ADJETIVOS (bastante inteligentes) E ADVÉRBIOS (muito facilmente). Morfologicamente, serão sempre advérbios ou locuções adverbiais. Por causa disso, são SEMPRE INVARIÁVEIS.



Portanto, é inadequado em relação à gramática normativa dizer “A aluna estava meia confusa”, uma vez que a palavra confusa é um adjetivo e o que a modifica deve ser o advérbio meio, que é invariável.



CRITÉRIO PRÁTICO PARA DIFERENCIÁ-LOS:

Adjunto Adnominal sempre se relaciona a SUBSTANTIVOS, enquanto o Adverbial a VERBOS, ADVÉRBIOS E ADJETIVOS. Além disso, adverbial nunca aparecerá no plural ou em forma feminina. Caso a palavra esteja flexionada no feminino/plural, não poderá ser Adverbial.



Espero que tenham entendido o conceito. Um beijo no coração e até a próxima.

Ivan Perina, professor de Língua Portuguesa, Graduando em Letras pela UNICAMP


Conheça outras atividades

Saiba Mais