• banner bolsa de estudo
  • banner aprovação medicina
  • banner aprovados unicamp
  • banner aprovados

Gramaticando

  • Compartilhar
  • Oficina do Estudante no Facebook
  • Oficina do Estudante no Twitter
  • Imprimir Imprimir

Transitividades Verbais

16 de Março de 2012



E aí, gente! Tudo bom? Já ouviram falar de transitividade verbal? Objeto direto, indireto? Se não, fiquem tranquilos que explicaremos agora.

Todos esses termos se relacionam a uma classe de palavra: o verbo. Uma definição comum para os verbos é de ser uma classe de palavras que indica estado ou ação. Dentre os verbos que indica ação, ainda pode haver uma separação entre os que apresentam complemento ou não. Por fim, os que trazem complemento podem ser diferenciados caso ele peça uma preposição ou não.

Ficou confuso? Tente rever a definição olhando para o fluxograma (AO LADO/ABAIXO/ACIMA/ONDE VOCÊ QUISER COLOCAR =D ) com os tipos de verbo. Ficou mais claro? Repare agora nos exemplos abaixo:



clique aqui


Verbo de Ligação – “O menino está cansado”.



Note que o verbo “estar” faz uma relação entre alguém e uma característica (menino – cansado), o que o caracteriza como verbo de ligação. Os mais usados são os SerEsPaPerConFi (ser, estar, parecer, permanecer, continuar e ficar). Existem outros, como o verbo tornar-se, mas o que todos têm em comum para serem classificados como VL é a ligação feita entre sujeito e predicado (a característica ou estado que é associado)





Verbo Intransitivo – “O menino morreu”.



Dentro dos verbos nocionais (os que expressam ação), a primeira divisão é feita com relação aos seus complementos. O verbo “morrer” na oração acima não apresenta complemento, portanto, é caracterizado como intransitivo.





Verbo Transitivo Direto – “O menino comeu o bolo”.



Ainda nos verbos nocionais, existem os que apresentam complementos. Repare que “comer” está sendo complementado pelo objeto direto “o bolo”. Um verbo é classificado como transitivo direto quando seu complemento não rege preposição. A ele, damos o nome de “Objeto Direto”. Repare que no objeto direto acima (o bolo), não existe preposição, apenas um artigo e substantivo.





Verbo Transitivo Indireto – “O menino desistiu do jogo”.



Diferentemente do VTD, o Verbo Transitivo Indireto será complementado por um objeto que rege preposição. Desistir é complementado por “do jogo” e a preposição de (de+o jogo) é necessária para que o sentido da frase se mantenha. Como isso ocorre, o verbo é considerato um VTI e seu objeto um OI (Objeto Indireto)





Verbo Transitivo Direto e Indireto – “O professor ensina gramática aos alunos”.



O VTDI (também conhecido como Bitransitivo) vai apresentar tanto OD quanto OI. Repare que existe tanto o OD “gramática” (que não rege preposição), quanto o OI “aos alunos” (que rege preposição, no caso, a em “aos alunos”).


Um critério prático para identificar a transitividade de um verbo é “interroga-lo”. Observe:



- Quem come, come alguma coisa.

- Quem desiste, desiste DE alguma coisa

- Quem ensina, ensina alguma coisa Aalguém



Percebeu que nos dois últimos casos a preposição foi necessária? Por isso, classificamos o primeiro como VTD, o segundo como VTI e o terceiro como VTDI.



Entenderam? Na próxima publicação falaremos sobre complicações que podem aparecer quando classificar a transitividade de um verbo, podendo haver mais de uma regência verbal possível.




Qualquer dúvida, entrem em contato! Obrigado pela atenção, um beijo no coração e até a próxima.

Ivan Perina, Professor de Língua Portuguesa, Graduando em Letras pela UNICAMP.







E aí, gente! Tudo bom? Já ouviram falar de transitividade verbal? Objeto direto, indireto? Se não, fiquem tranquilos que explicaremos agora.

Todos esses termos se relacionam a uma classe de palavra: o verbo. Uma definição comum para os verbos é de ser uma classe de palavras que indica estado ou ação. Dentre os verbos que indica ação, ainda pode haver uma separação entre os que apresentam complemento ou não. Por fim, os que trazem complemento podem ser diferenciados caso ele peça uma preposição ou não.

Ficou confuso? Tente rever a definição olhando para o fluxograma (AO LADO/ABAIXO/ACIMA/ONDE VOCÊ QUISER COLOCAR =D ) com os tipos de verbo. Ficou mais claro? Repare agora nos exemplos abaixo:



clique aqui


Verbo de Ligação – “O menino está cansado”.



Note que o verbo “estar” faz uma relação entre alguém e uma característica (menino – cansado), o que o caracteriza como verbo de ligação. Os mais usados são os SerEsPaPerConFi (ser, estar, parecer, permanecer, continuar e ficar). Existem outros, como o verbo tornar-se, mas o que todos têm em comum para serem classificados como VL é a ligação feita entre sujeito e predicado (a característica ou estado que é associado)





Verbo Intransitivo – “O menino morreu”.



Dentro dos verbos nocionais (os que expressam ação), a primeira divisão é feita com relação aos seus complementos. O verbo “morrer” na oração acima não apresenta complemento, portanto, é caracterizado como intransitivo.





Verbo Transitivo Direto – “O menino comeu o bolo”.



Ainda nos verbos nocionais, existem os que apresentam complementos. Repare que “comer” está sendo complementado pelo objeto direto “o bolo”. Um verbo é classificado como transitivo direto quando seu complemento não rege preposição. A ele, damos o nome de “Objeto Direto”. Repare que no objeto direto acima (o bolo), não existe preposição, apenas um artigo e substantivo.





Verbo Transitivo Indireto – “O menino desistiu do jogo”.



Diferentemente do VTD, o Verbo Transitivo Indireto será complementado por um objeto que rege preposição. Desistir é complementado por “do jogo” e a preposição de (de+o jogo) é necessária para que o sentido da frase se mantenha. Como isso ocorre, o verbo é considerato um VTI e seu objeto um OI (Objeto Indireto)





Verbo Transitivo Direto e Indireto – “O professor ensina gramática aos alunos”.



O VTDI (também conhecido como Bitransitivo) vai apresentar tanto OD quanto OI. Repare que existe tanto o OD “gramática” (que não rege preposição), quanto o OI “aos alunos” (que rege preposição, no caso, a em “aos alunos”).


Um critério prático para identificar a transitividade de um verbo é “interroga-lo”. Observe:



- Quem come, come alguma coisa.

- Quem desiste, desiste DE alguma coisa

- Quem ensina, ensina alguma coisa Aalguém



Percebeu que nos dois últimos casos a preposição foi necessária? Por isso, classificamos o primeiro como VTD, o segundo como VTI e o terceiro como VTDI.



Entenderam? Na próxima publicação falaremos sobre complicações que podem aparecer quando classificar a transitividade de um verbo, podendo haver mais de uma regência verbal possível.




Qualquer dúvida, entrem em contato! Obrigado pela atenção, um beijo no coração e até a próxima.

Ivan Perina, Professor de Língua Portuguesa, Graduando em Letras pela UNICAMP.





Conheça outras atividades

Saiba Mais